Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Caminho das Palavras

O Caminho das Palavras

Sex | 10.02.17

Regressar

"Pouco a pouco, a vida foi morrendo e nascendo novamente. Dura lição a nossa. Nascer e morrer, perder e ganhar, partir e chegar. (...) É estranho como hoje percebo que a vida se resume a sentimentos.
Sentimentos maiores que a própria vida, que resistem ao poder da morte. O amor torna-nos sempre mais fortes.
A mim, ajudou-me a despedir dos que amo, sim, que amo, porque o amor verdadeiro nunca morre. Ensinou-me a agradecer pelos netos que vi nascer, e é o amor que me tira o medo, nas noites compridas e frias, em que os sonhos me conduzem ao passado e eu me sinto criança novamente.
Acredito que um desses sonhos me conduzirá um dia, pela última vez, àquela rua esburacada e empoeirada da minha memória, onde os sons dos gritos e risos dos meus irmãos ainda ecoam, onde verei novamente a dobrar a esquina os rostos dos meus pais e correrei, livre, ao seu encontro, de braços abertos. Sentirei novamente no meu corpo,o poder renovador do abraço, que só que ama verdadeiramente, reconhece.
E com eles, de mãos dadas..., regressarei a casa."
Catarina Betes (Não se nasce mulher por acaso)
 
 
 
 

12705587_1071221569569223_5970899833779048176_n.jp